“A companhia de estacionamento regulamentado aumentará a frota em 500 veículos elétricos e concorre por um negócio na França de 750 milhões.”

O EYSA, grupo de estacionamentos controlado pelo fundo de capital de risco Portobello, coloca boa parte das suas expectativas de crescimento nas novas fórmulas de mobilidade urbana na Espanha e no mercado externo. Entre os países na mira do grupo destaca-se a França, onde uma mudança na legislação sobre infrações de trânsito nas cidades, aprovada no ano passado, desencadeou uma avalanche de licitações para terceirizar os serviços de estacionamento regulamentado, conhecidos na Espanha como SER.

“Já nos apresentamos para concorrer em Paris e fomos pré-qualificados para Estraburgo e Chambery”, afirma Javier Delgado, diretor executivo do grupo espanhol, que fechou o ano passado com vendas de 80 milhões de euros, 6% a mais que no ano anterior, e uma receita de 2 milhões, 20% superior.

Para a EYSA, a França é um mercado-chave, visto que somente com o estacionamento regulamentado há expectativas de negócios ao redor dos 750 milhões de euros por ano. Além disso, a empresa também continua atenta aos processos em várias cidades da América Latina, principalmente na Colômbia, México, Peru e no Brasil.

Outra grande linha de diversificação são os novos mecanismos de mobilidade urbana. O de maior destaque é a Emov, uma joint venture com o grupo PSA para o desenvolvimento com exclusividade do serviço de compartilhamento de veículos na Espanha e em Portugal.  A companhia (com 51% de participação do grupo EYSA), lançada ao mercado no final do ano passado com uma frota de 500 veículos em Madri, já se mostrou um grande sucesso. “Estamos oito meses à frente do plano de negócio, com mais de 8.000 usuários”, destaca o principal executivo da empresa. Os grupos EYSA e PSA ampliarão a frota com outros 250 veículos para Madri e uma cifra similar para começar as operações em Lisboa. “Na Espanha, o preço continua subsidiado em 19 centavos por quilômetro, mas em outras cidades da Europa já está em 30 centavos”, explicou o diretor da empresa para ilustrar a trajetória deste negócio que vem transformando a mobilidade nas cidades.

Estacionamento colaborativo

A companhia, líder na Espanha em estacionamento regulamentado, está a cargo, juntamente com outras empresas, da gestão de vagas em superfície em Madri, o que representa 40% dos negócios da empresa gerados por esta atividade. O grupo está atento à decisão da organização municipal de ampliar a regulamentação além do limite da M-30. A outra base de desenvolvimento da empresa no futuro é denominada estacionamento colaborativo. “Uma espécie de aluguel seguro de vagas de garagem particulares”. O objetivo é incorporar no aplicativo para dispositivos móveis (elparking) da empresa uma rede de vagas particulares que, com uma tecnologia de abertura de portas desenvolvida pela EYSA e que já está em fase piloto, permite ao usuário acessar o serviço, com um custo de cerca de 100 euros.

 

 

Notícia original de expansão